COMO AGREGAR CAMINHÃO? SAIBA QUE, SEM CUMPRIR ESTAS EXIGÊNCIAS, VOCÊ JÁ ERA!

caminhão agregado

Sobreviver no Brasil hoje é um desafio, não é mesmo?

Você não sabe se vai conseguir frete amanhã, está cansado de ficar inseguro por causa das contas no final do mês, e ainda tem o risco de o caminhão quebrar.

É por estas e outras que muitos caminhoneiros autônomos e donos de pequenas transportadoras cansaram de se aventurar lutando todo dia por um frete, e resolveram agregar seus caminhões numa grande empresa.

FERRAMENTA DE CADASTRO DE AGREGADOS [GRÁTIS]

Como agregado em uma empresa, você tem a chance de faturar mesmo que não tenha carga para entregar, apesar de isto não ser uma regra.

As grandes empresas de transporte costumam trabalhar no sistema 50/50, em que metade da frota é feita de agregados, o que significa que há espaço para você, mas para isso é preciso cumprir uma série de exigências, que vou te contar daqui a pouco.

Continue lendo este artigo para saber mais sobre:

  • Por que é um bom negócio agregar caminhão?
  • Diferenças entre o motorista autônomo e o empregado;
  • O que você deve preparar para conseguir agregar;
  • A questão da experiência;
  • Escolas e cursos disponíveis no mercado.

AGREGAR CAMINHÃO, UM BOM NEGÓCIO

Agregar caminhão, vantagens

Muitas vezes, em conversas com caminhoneiros autônomos ou pequenos empresários, eles me perguntam se eu acho o fato de agregar caminhão uma boa ideia.

A minha resposta é sempre a mesma:

Sim, vale a pena, mas não é um negócio para todos.

Por isso, você deve descobrir qual é o seu perfil, e com isso decidir qual é o melhor caminho para seguir.

Eu conheço 3 tipos de perfil que certamente representam a grande maioria das pessoas, e isso vale para qualquer tipo de trabalho, mesmo que não seja na área de transportes.

Os empreendedores natos

Se você tem um espírito mais aventureiro, não se assusta facilmente com as dificuldades, e tem a ambição de crescer e um dia ter dezenas de caminhões no seu pátio, mas tem um único caminhão, então agrega-lo talvez não seja um bom negócio.

Você pode ficar amarrado em uma empresa, sem chances de aproveitar outras oportunidades que possam aparecer.

Por outro lado, se você já tem mais de um caminhão, poderá deixar um motorista trabalhando para você como agregado, enquanto você procura por outros clientes e meios de maximizar seus lucros.

Os que buscam segurança

Você comprou um caminhão, mas não quer o risco de voltar para sua cidade sem um frete de retorno, ou mesmo ficar uma semana com o caminhão estacionado em casa porque não apareceu nada?

Então agregar é um excelente negócio para você.

Mas cuidado! Nem todo lugar é bom para agregar! Você precisa entender exatamente como funcionam estas empresas, para que o negócio seja bom para os dois lados.

Tente entender:

  • Se você irá receber uma remuneração fixa, e qual é este valor;
  • Qual é o valor pago por viagem?
  • Se a empresa paga por km rodado ou um percentual da nota fiscal;
  • Quem paga os pedágios?
  • O que acontece em caso de quebra do caminhão?
  • Você precisará cumprir horário na empresa esperando carga?
  • A empresa costuma ter frete de retorno ou será por sua conta?
  • Os pagamentos são por viagem, semanais ou mensais?

Os que têm muito medo de se arriscar

Se você fica apavorado só com a ideia de que seu caminhão possa quebrar, de que não terá dinheiro para cobrir os gastos no final do mês, ou que ganhar dinheiro com um veículo próprio é coisa do passado, então é melhor você não fazer este investimento.

Tente entrar (por mais que não esteja fácil hoje em dia) em uma boa empresa, com carteira assinada, que ofereça benefícios para você e sua família.

Não tem nada de errado em pensar desta forma, se isto te deixa mais tranquilo no dia a dia, certamente vai te fazer mais feliz na vida.

Tipos de veículos para agregar

Muitas vezes empresas transportadoras precisam, além dos caminhões e carretas, de veículos menores para agregar, e aí pode ter uma oportunidade para você, com um investimento menor.

Dentre os principais veículos que as empresas precisam é possível:

  • Agregar Fiorino;
  • Agregar HR;
  • Agregar Van;
  • Agregar Kombi.

Se você ainda vai adquirir um veículo para trabalhar, talvez seja um bom negócio começar com um menor, que teoricamente vai te custar menos.

Percebendo, após um tempo, que este tipo de trabalho é interessante para você, aí sim vale a pena partir para um modelo maior, que te custará mais dinheiro, mas ao mesmo tempo também poderá te dar mais lucro.

QUAL A DIFERENÇA PARA UM EMPREGADO?

autônomo agregado ou funcionario

Ainda existe muitas pessoas com dúvidas, perguntando se a diferença entre um autônomo agregado e um funcionário registrado da empresa é apenas no fato do veículo ser do autônomo.

Na verdade existem muitas outras diferenças, já que as leis que regulam cada categoria são totalmente diferentes.

Motorista funcionário da empresa

É um colaborador fixo da empresa, com registro na carteira de trabalho e jornada estipulada de trabalho.

O motorista funcionário possui:

  • Salário determinado pela categoria;
  • Direitos trabalhistas como férias, 13º salário e FGTS;
  • Direitos previdenciários: através de um desconto mensal em folha de pagamento, o motorista paga a Previdência Social, para ter direito à aposentadoria;
  • Vantagens que a empresa disponibiliza, como convênio médico e odontológico, vale-transporte, vale refeição e auxílio educação.

Além disso, caso saia da empresa, o motorista funcionário tem direito a receber as verbas rescisórias conforme previstas em lei.

Autônomo agregado

O motorista agregado é como se fosse um empresário, mas seguindo regras de uma outra empresa.

Além de ter que possuir um veículo para trabalhar, ele deve cuidar por si mesmo de coisas que um empregado normal não se preocuparia, como:

  • Gastos com manutenção do veículo e pneus;
  • Responsabilidade pela carga;
  • Recolhimento da guia da Previdência Social para garantir a aposentadoria;

Existe muita discussão sobre a questão do controle da jornada de trabalho.

Pela lei as empresas não devem controlar o horário de entrada e saída do motorista autônomo, porque isto caracterizaria uma relação empregador/empregado.

Porém, na prática, as empresas acabam definido horários para o agregado cumprir. Essa é uma questão bastante complexa em que você precisa avaliar com calma o que é melhor para você.

O QUE AS EMPRESAS EXIGEM?

você está preparado?

Agregar caminhão numa empresa estabilizada, que possui uma carteira grande de clientes, e que paga seus fornecedores sempre em dia é o sonho de muitos caminhoneiros autônomos.

Mas existe um motivo pelo qual estas empresas são tão boas, elas só contratam os melhores.

Elas sabem que, com bons veículos e bons motoristas, irão prestar um serviço de qualidade aos seus clientes.

Você precisa avaliar se está qualificado para estas empresas antes de tentar contato com elas. Não queime cartuchos, prepare-se antes e dê o tiro certeiro.

Olhe para cada uma das exigências abaixo e veja como você se sai:

Documentação em ordem

Sempre que você for tentar entrar numa empresa tenha em mãos documentos atualizados de:

  • Registro Geral (RG);
  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone em seu nome);
  • Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC) da ANTT;
  • Conta bancária para o depósito dos fretes.

Se você:

  • É o dono do veículo, então a documentação acima estará ok;
  • Possui uma empresa, então precisará fornecer também cópia do contrato social, além de comprovante de endereço e conta bancária em nome da empresa;
  • Possui motorista como empregado, então precisará fornecer os dados da pessoa que irá dirigir o caminhão também.

Veículos com menos de 10 anos

Como eu citei no início do artigo, as empresas irão sempre buscar os melhores motoristas com os melhores caminhões, e neste quesito a idade do caminhão conta muito.

Veículos mais novos dão menos manutenção, o que ajuda na pontualidade da entrega, além de diminuir os riscos de acidente.

É aquela história, se você tem uma transportadora e está buscando agregados, sabendo que existe muita gente por aí com caminhões mais novos procurando colocação, por que você contrataria alguém com caminhão mais velho?

A resposta pode estar na experiência deste motorista, além de uma maior responsabilidade pela carga, mas na prática nem sempre é isto que acontece.

Se você tem um caminhão mais velho considere um dia comprar um mais novo e tentar estas empresas, eu sei que é difícil isso, mas você precisa ter uma meta e um prazo bem definidos, e certamente vai atingir um dia.

Vejo caminhoneiros com veículos de 20, 30 e até 40 anos de idade sem se preocupar em trocá-lo por um mais novo. Uma meta com foco no resultado pode fazer toda a diferença.

Motoristas com idade entre 25 e 45 anos

As empresas também são seletivas quando o assunto é a idade, se por um lado quem tem menos de 25 anos não consegue agregar porque acham que é novo demais, por outro os motoristas com mais de 45 anos já são considerados velhos e menos produtivos.

Esse é um assunto bastante complexo, em que na minha opinião, é errado pensar que alguém com até 60 anos não possa desempenhar sua função de motorista tão bem quanto alguém mais novo.

O que atrapalha muitas vezes é que os motoristas mais velhos têm mais dificuldade com as novas tecnologias de veículos, rastreadores e tacógrafos.

Por isso, se você está nesta situação, procure estudar, ampliar seus conhecimentos, para conseguir se diferenciar dos demais.

Agora, se você não tem pelo menos 2 anos de experiência comprovada eu sugiro não tentar as melhores empresas, pois você será rejeitado.

Comece por uma empresa menor, com um valor menor, mas ganhe experiência comprovada, para depois ir para a empresa que você sonha.

Rastreador no veículo

A maioria das empresas irá exigir de você um rastreador no seu caminhão, porque este equipamento é praticamente obrigatório para o seguro da carga.

Algumas transportadoras fornecem um equipamento deles, fazendo o controle não somente para fins de seguro, mas também como monitoramento do seu trabalho.

Seguro do veículo

O seguro do veículo é algo muito importante para as empresas que agregam, principalmente aquelas mais conceituadas no mercado.

A preocupação destas empresas é como resolver um problema de acidente quando ele acontece, da forma mais rápida e prática possível.

Algumas exigem apenas seguro contra terceiros, porém podem estipular uma exigência de que a cobertura deste seguro seja de até R$ 100 mil.

Outras empresas dão o seguro do veículo mas descontam do agregado.

Se você trabalha com associações ao invés de seguradoras fique atento porque algumas empresas não aceitam este tipo de prática.

Aprovação das gerenciadoras de risco

As gerenciadoras de risco são um pesadelo para muitos motoristas, mas infelizmente esta prática é necessária por causa do alto número de roubo de cargas que acontece no Brasil.

Entre os itens que são avaliados na vida do motorista estão:

  • Restrição em órgãos de crédito, como SERASA e SPC: apesar de proibida pela Lei nº 11.442, Art 13-A, essa prática é comum no mercado;
  • Situação fiscal, para saber se você está devendo impostos ao governo;
  • Inquéritos policiais, para entender se você já esteve fichado na polícia;
  • Processos cíveis e criminais.

Contudo, se você não tem estes tipos de problema, tente usar as gerenciadoras de risco a seu favor, destaque estes itens quando você for aplicar para uma vaga numa boa empresa, você pode inclusive pesquisar por alguns destes itens e entregar a pesquisa para a empresa.

Abaixo seguem alguns sites onde você pode pesquisar a sua situação:

  • Situação do CPF: na Receita Federal você pode pesquisar se seu CPF está regular ou não, as vezes um detalhe como este pode te impedir de ser aprovado, clique aqui para pesquisar gratuitamente;
  • Restrições cadastrais: para saber se você tem algum protesto ou restrição financeira no seu CPF você pode consultar neste site aqui, a consulta custa R$ 20,00, mas vale a pena dependendo do tipo de empresa onde você pretende agregar;
  • Antecedentes criminais: no site da Polícia Federal você pode tirar uma certidão de antecedentes criminais, comprovando que você não cometeu nenhum crime. Clique aqui para preencher o formulário e aqui para tirar dúvidas sobre como preencher;

Cursos e certificações na área

Digamos que tudo o que foi dito até agora sejam itens básicos, o mínimo necessário para você ser aceito como agregado numa boa empresa.

Porém, para conseguir a vaga é preciso mais, é necessário que você tenha passado por vários cursos, que irão garantir a sua capacidade de dirigir de forma econômica e segura.

Os cursos para motoristas oferecem o treinamento necessário para que os profissionais estejam sempre bem preparados para lidar com as situações adversas, como problemas no veículo, avarias na carga, frenagens de emergência, desvios de obstáculos ou acidentes nas estradas.

Algumas áreas exigem certificações obrigadas por lei, ou seja, sem o certificado você não pode atuar:

  • Transporte de produtos perigosos (MOPP);
  • Transporte de cargas indivisíveis;
  • Transporte de emergência;
  • Transporte coletivo de passageiros;
  • Transporte escolar.

Já as demais áreas não exigem certificação obrigatória por lei, mas têm as exigências das empresas que agregam.

Existem vários cursos disponíveis para te ajudar na qualificação, eu sugiro que você procure fazer a maioria deles:

  • TAC: Transportador Autônomo de Cargas, clique aqui para ver o curso;
  • Direção defensiva: Ensina a evitar acidentes;
  • Direção econômica: Mostra a forma correta de operar o veículo;
  • Economia de pneus: Importante principalmente para aqueles que vão trabalhar com veículos da empresa.

A melhor opção para aprender é o SEST/SENAT, pois além de ser gratuito, oferece dezenas de opções de cursos, tanto presenciais quanto à distância.

Outras boas opções de escolas disponíveis são:

  • FABET: a Fundação Adolpho Sósio de Educação no Transporte é famosa por seus cursos na área, e disponibiliza uma série de cursos que você pode ver clicando aqui;
  • CENTRONOR: Centro de Treinamento de Motoristas da Região Nordeste do Rio Grande do Sul, veja o vídeo de apresentação aqui;
  • ATC: a Associação dos Transportadores de Carga do Mato Grosso criou o programa Guia Volante, que visa treinar e qualificar motoristas, veja a grade curricular aqui;
  • CTQT : Centro de Treinamento e Qualificação no Transporte, criado pelo grupo G10 de Maringá-PR, veja as opções de cursos aqui.

Por fim, quero deixar alguns conselhos para você na hora de se apresentar a alguma empresa, tenha em mente que o avaliador vai te ouvir considerando principalmente 3 fatores:

  • Boa apresentação pessoal: vista-se adequadamente no dia da sua visita e tome cuidado com os extremos, não precisa ir com uma gravata mas também não é legal ir de bermuda;
  • Equilíbrio emocional: tome cuidado na forma como se expressar, se você é autônomo independente há muito tempo talvez não esteja mais acostumado a seguir regras, porém numa vaga como esta isto é fundamental;
  • Boa capacidade de comunicação: tente se comunicar da forma mais clara e objetiva possível, isso é importante para o avaliador porque demonstra como você é. A primeira impressão sua é a sua marca, não esqueça disso 😉

Exigência da empresa TNT

Para você ter uma ideia da exigência de uma grande empresa de transportes, segue abaixo tudo o que a transportadora TNT exige na hora de contratar um agregado:

  • Formalização de contrato de prestação de serviço;
  • Cópia da última versão consolidada do contrato social da empresa;
  • Cópia do alvará de localização;
  • CDA (Certidão de dívida ativa);
  • Certidão negativa de débitos emitido pela Fazenda Nacional e outra emitida pela União Federal;
  • Certidão de débitos municipais;
  • Cópia do CRLV ((Certificado de Registro e Licenciamento de veículos);
  • Cópia do RNTRC (ANTT);
  • Cópia do leasing;
  • Comodato ou locação de veículos (se for o caso);
  • Certificado de participação no curso de direção defensiva;
  • Certificado de participação no curso Mopp;
  • Teste de opacidade para veículos a diesel ou análise de gases de escape para os demais combustíveis;
  • CNH e comprovante de residência do motorista;
  • Rastreador via satélite ou GPRS;
  • Idade máxima do veículo não pode ultrapassar 10 anos;
  • O veículo deverá passar também por uma inspeção na TNT, para verificar se está dentro dos padrões exigidos;
  • Obrigatoriedade de treinamento de integração, onde serão apresentados todos os procedimentos;
  • Liberação da gerenciadora de risco;
  • Obrigatoriedade de participação do programa Road Safet (Segurança nas Estradas).

CONCLUINDO…  COMO AGREGAR CAMINHÃO DA MANEIRA CERTA

caminhão agregado

Seguindo os passos listados aqui você irá naturalmente aumentar suas chances de agregar seu caminhão em uma boa empresa.

Porém, se você almeja uma colocação rápida no mercado então precisará de uma meta e bastante dedicação.

Tente seguir fielmente os passos listados abaixo:

  • Faça uma análise de qual é realmente o seu perfil:
    • Empreendedor nato;
    • Busca segurança;
    • Tem muito medo de arriscar.
  • Avalie se está ok para você ser um agregado:
    • Diferenças para um empregado com carteira assinada;
    • Maior dependência das regras da empresa onde você irá agregar.
  • Certifique-se de que você atende às exigências das empresas:
    • Documentação em ordem;
    • Veículo com menos de 10 anos;
    • Idade entre 25 e 45 anos;
    • Rastreador no veículo;
    • Seguro do veículo;
    • Aprovação das gerenciadoras de risco;
    • Cursos e certificações no ramo de transportes.
  • Vá para a entrevista da forma correta:
    • Boa apresentação pessoal;
    • Equilíbrio emocional;
    • Boa capacidade de comunicação.

Com essas etapas cumpridas tenha certeza de que você será melhor avaliado do que a maioria dos outros candidatos.

Aproveite e faça gratuitamente o cadastro do seu e-mail abaixo, no sistema que armazena o cadastro de motoristas e empresas que agregam.

A ferramenta é de graça e poderá te ajudar mais rapidamente a encontrar um bom local para trabalhar.

Clique no link abaixo:

FERRAMENTA DE CADASTRO DE AGREGADOS [GRÁTIS]