7 TIPOS DE FRETES E CARGAS QUE VOCÊ ESQUECEU QUE EXISTEM, E QUE PODERIAM TE TIRAR DO BURACO (O #5 É MEU FAVORITO)

rodovia com céu e árvores

Pare e pense um pouco, será que realmente você está tendo lucro com os fretes e cargas que seu caminhão, ou sua transportadora estão transportando?

Você sabia que no Brasil, quase a metade dos fretes são de apenas um tipo?

O transporte de cargas soltas representa 48,3% de tudo o que é transportado nas rodovias brasileiras, isto acontece naturalmente porque existe demanda para isso.

MAS O QUE SÃO EXATAMENTE AS CARGAS SOLTAS?

Todo volume com dimensões e formas diversas, como sacarias, fardos, caixas de papelão, madeira e tambores. Também podem ser produtos siderúrgicos não paletizados, como chapas, tubos, bobinas e perfis.

Além disso faz parte das cargas soltas aquelas unidades pequenas, frágeis, com peso geralmente menor que 30 kg e nas quais normalmente a movimentação é manual, tais como: engradado de cerveja, caixas pequenas de biscoito, etc.

Da mesma forma que existe demanda também existe concorrência, e isso faz o preço do frete cair, diminuindo os lucros do transportador.

Se você for um transportador provavelmente atua com cargas soltas, e talvez você não esteja tão contente com os resultados, não é mesmo?

O que fazer então, por onde começar uma mudança?

Existem vários outros tipos de fretes e cargas que podem ser transportadas, alguns exigem investimento adicional, mas outros não.

A vida é feita de decisões e você já tomou a primeira, que é ser um transportador, agora precisa acertar na segunda decisão, que é saber o que transportar.

Essa decisão é a chave para o seu sucesso ou fracasso.

Vejo muitos transportadores que possuem um ou mais caminhões, e simplesmente esperam a boa carga cair do céu, esperam pela sorte de conseguir encaixar seu veículo numa boa empresa, que lhe dê estabilidade e um bom rendimento.

Na verdade, podem até existir histórias de pessoas que cresceram com esta sorte, mas o que realmente acontece é que aqueles que hoje ganham dinheiro com transporte rodoviário de cargas foram atrás dos bons fretes, eles traçaram um objetivo e buscaram incansavelmente atingi-lo.

Com certeza bateram na trave muitas vezes mas não desistiram, procuraram outros ramos para transportar, outros caminhos, outras empresas, até que de repente as coisas começaram a se encaixar.

Nas próximas linhas eu vou detalhar alguns segmentos interessantes para transporte, os quais têm uma demanda menor que o de cargas soltas, porém também têm menos concorrência (não é uma regra) e maiores chances de fidelização por parte do cliente.

É importante deixar claro que atender todos os ramos também não é uma boa estratégia, se você quer ser bom no que faz tente focar em um segmento.

É difícil escolher um ramo de imediato, você precisará tentar primeiro, entender o segmento, mas é fundamental que sua visão de médio e longo prazo seja de focar em apenas um tipo de negócio.

A ESTRATÉGIA DO GRUPO LUFT

Meu grande objetivo com o Frete com Lucro não são as grandes transportadoras, pois estas já chegaram onde queriam.

Meu foco é conversar com você, pequeno transportador ou motorista autônomo, que anseia por um dia chegar lá, aumentar a sua frota e ficar rico com seu negócio.

Mesmo assim acho bastante válido citar o exemplo do grupo Luft, pela estratégia que eles usaram de especialização.

A empresa é uma das maiores no país no ramo logístico, atuando com transporte e armazenamento e há alguns anos resolveu partir para a especialização.

Atualmente foca em 3 áreas: agronegócios, cargas sensíveis e grandes volumes. Cada área atua como uma empresa única.

Trabalhando desta forma, a empresa busca atingir o máximo de eficiência, e este valor sem dúvida é percebido pelo cliente.

Toda vez que você se especializa em algo você se torna melhor, mais rápido, consegue reduzir custos e atingir lucros maiores.

Vamos agora aos 7 tipos de fretes e cargas? Destes você poderá se especializar em um, usando toda a sua energia para ser uma referência no mercado 😉

#1. CARGAS FRIGORÍFICAS

Caminhão carregando

Com uma fatia de 3,6% (apenas) do mercado nacional de cargas rodoviárias este ramo é bem segmentado e não está disponível para qualquer cidade do país, é preciso ter a sua transportadora ou caminhão próximo de frigoríficos, laticínios, indústrias de alimentos congelados, pescadores ou produtores de frutas para exportação.

A grande vantagem que vejo neste segmento é o valor agregado do frete, que gira entre 30% e 50% mais alto que o frete de carga seca.

Isto significa que, com um mesmo veículo (cavalo igual), com um mesmo motorista, com o mesmo tempo de ida e volta, você poderá faturar mais, a cada duas viagens você terá o faturamento de três, e assim por diante.

É claro que existe investimento alto, e também riscos neste ramo de transporte, mas disso depende a competência na gestão do veículo ou da transportadora.

Certamente existem hoje muitos empresários rindo à toa atuando neste segmento.

Algumas desvantagens em atuar com cargas frigoríficas:

  • Motorista precisa conhecer muito bem o equipamento, do contrário pode perder a carga;
  • Alto investimento na câmara fria e equipamento de refrigeração;
  • Maior gasto com combustível;
  • Eventualidade de cheiro forte (peixe);
  • Necessidade de higienização constante da câmara fria.

Apesar disso o valor do frete compensa, se você souber atuar nesta modalidade ganhará mais por caminhão que qualquer outro transportador de carga normal.


Está gostando deste artigo? O que acha de baixar uma cópia em PDF gratuitamente?

MATERIAIS GRATUITOS
[PDF] 7 TIPOS DE FRETES E CARGAS QUE VOCÊ ESQUECEU QUE EXISTEM

#2. CARGAS VIVAS

Vacas pastando

O transporte de cargas vivas é um segmento bastante delicado, que exige um maior cuidado do motorista.

Além disso, não é possível transportar cargas vivas em qualquer região do país, você precisa estar próximo de produtores (fazendas) ou abatedouros para que seja lucrativo.

Eu encontrei um material muito bem produzido sobre transporte de bovinos, escrito por:

  • Mateus J. R. Paranhos da Costa;
  • Murilo Henrique Quintiliano;
  • Stravos Platon Tseimazides

“Boas Práticas de Manejo e Transporte” fala de:

  • Planejamento para o transporte;
  • Documentos necessários;
  • As responsabilidades das fazendas;
  • Plano de viagem;
  • Plano de ação para situações de emergência;
  • Características dos veículos para o transporte de bovinos;
  • Os compartimentos de carga dos veículos;
  • Como definir o número de animais a ser embarcado;
  • O piso dos compartimentos de carga;
  • A manutenção dos veículos;
  • Embarque e desembarque;
  • Definição dos animais que serão embarcados;
  • Situações que dificultam o embarque e a viagem;
  • Paradas durante a viagem.

Se você é do ramo ou tem interesse em atuar com cargas vivas vale muito a pena ler este material.

Clique aqui e baixe agora mesmo este eBook.

#3. CARGAS ESPECIAIS E DE GRANDE PORTE

Carga especial no Porto

Não é quase todo dia que você vê nas estradas uma carga de grande porte, mas elas existem e representam 2,2% do mercado brasileiro de transporte rodoviário de cargas.

É este tipo de transporte que permite a transferência de grandes peças e conjuntos estruturais, que apresentam peso e dimensões acima do estabelecido pelo código de trânsito brasileiro.

Exigem cuidado no carregamento, manuseio e descarregamento, por se tratarem de materiais de grandes dimensões, que requerem cuidados especiais devido ao seu acentuado grau de risco.

Parece que esta atividade é um tanto complexa, não? E realmente é, imagine levar por centenas de quilômetros 100 toneladas (em alguns casos), além de volumes que tomam (algumas vezes) 2 ou 3 pistas.

É necessário conseguir a AET (Autorização Especial de Trânsito) para este tipo de transporte, além de ter um time para conduzir toda a operação, com carros batedores e tudo mais.

Não existe padrão nesta modalidade, cada carga é um projeto novo, que precisa de planejamento e excelência na sua execução.

Apesar de dar muito trabalho é uma excelente forma de rentabilizar o seu veículo porque o custo de um frete destes é muito maior que um frete convencional.

#4. CARGAS LÍQUIDAS NÃO PERIGOSAS

Caminhão na estrada

Você já percebeu como a falta de água é um problema que só cresce em algumas regiões do Brasil? Essa pode ser a oportunidade que você estava esperando.

O mercado de cargas líquidas não perigosas não envolve somente o transporte de água potável, você pode também transportar sucos, leite e outros produtos.

Para tomar a decisão você precisa antes pesquisar o seu mercado local e entender se existe demanda para isso. Para transportar leite ou suco você precisará estar mais perto do campo que da cidade.

Ainda hoje, em muitas regiões, produtores de leite precisam entregar seu produto em tambores porque o transportador não possui a infraestrutura necessária para levar o leite a granel. Ter a infraestrutura necessária demanda investimento mas pode ser o diferencial que você precisa para ganhar mercado.

No caso da água potável o mercado é mais aberto, existem regiões no Brasil em que a falta de água é constante e, estar preparado para atender a esta demanda no momento certo é a chave para lucratividade.

Por outro lado, não saber quando haverá uma maior demanda por água pode ser um baita problema, imagine você com os caminhões parados esperando por clientes que raramente aparecem?

Uma solução para isso é usar a sua infraestrutura instalada para outro fim, como lavagem de alta pressão por exemplo. Existem inúmeras empresas e condomínios que precisam deste tipo de serviço.

O cálculo é simples:

  • A lavagem de alta pressão paga os custos fixos da empresa, gerando uma margem de lucro pequena;
  • O fornecimento de água potável traz os maiores lucros, apesar de não haver constância em fornecimento.

Estude a região onde você mora, veja se este segmento é um bom negócio. Caso seja não fique aí esperando, mãos à obra!

#5. TRANSPORTE DE MEDICAMENTOS

caixa de remédio sobre rodas

Transportar medicamentos pode ser uma sacada fantástica para você pois é um segmento super especializado, e a maioria dos transportadores não está disposta a enfrentar uma série de exigências legais para estar apto na atividade.

Dá trabalho regularizar a documentação, exige a contratação de um farmacêutico responsável pelo controle da cadeia de distribuição, mas vale a pena.

Por quê?

A diferença entre transportar uma carga comum e medicamentos é que o seu cliente não encontrará transportadores habilitados em cada esquina.

Com uma concorrência menor você tem maiores chances de praticar um preço justo de frete, exercer e sustentar um relacionamento com seu cliente por muito mais tempo.

Eu vou escrever, em breve, um artigo completo sobre esta modalidade, abordando:

  • Manual de Boas Práticas de Transporte (BPT);
  • Dicas para contratação de um farmacêutico;
  • Autorização de Funcionamento (AFE);
  • Procedimento Operacional Padrão (POP);
  • Alvará Sanitário;
  • Tipos de veículos mais usados;
  • Tipos de medicamentos para transporte;
  • Dicas para treinamento de funcionários;
  • Clientes potenciais;
  • Planilha mostrando quanto você pode lucrar neste segmento;

Se você tem interesse por este ramo e gostaria de ser avisado quando o artigo estiver publicado coloque seu e-mail abaixo.

CONTEÚDO VIP

Coloque seu e-mail abaixo para receber gratuitamente atualizações, artigos e dicas.

#6. MUDANÇAS

pessoas com caixa na cabeça

O ramo de mudanças é bastante concorrido. Se você digitar a palavra “mudança” no Google verá um monte de empresas oferecendo este tipo de serviço.

Por um lado, parece difícil pensar em se estabelecer no meio de tantos competidores, por outro lado tenha certeza de que a grande maioria trabalha na informalidade.

É natural que grande parte trabalhe com o mercado residencial, devido à demanda maior, porém existe também um nicho de mercado comercial que pode ser trabalhado.

Vamos explorar melhor os dois:

Mercado residencial

Segundo um estudo realizado pela Universidade Federal de Goiás os brasileiros mudam de casa 7 vezes durante a vida, isso significa que:

  • Com uma média de 4 brasileiros por família temos um total de 50 milhões de famílias no país;
  • Durante o tempo em que você viver haverão 350 milhões de mudanças para fazer.

Agora dá para entender porque este mercado é tão concorrido 🙂

Mas como então você conseguirá um espaço num mercado como este?

A resposta é bem simples, você precisa se diferenciar, e para isto vou listar aqui uma série de melhorias que você poderá aplicar sem muito investimento:

  • Materiais lacrados: coloque-se no lugar do cliente, imagine ver suas coisas soltas dentro de um caminhão, é péssimo não acha? Agora imagine tudo organizado dentro de caixas, que podem ser de papelão ou retornáveis, com descritivo, tudo certinho, é outra coisa não?
  • Embalagens anti-odor: com poucas embalagens deste tipo para uma mudança, você evitará que algum odor de produtos de limpeza acabe estragando outras coisas, como comida por exemplo.
  • Agendamento de embalagem dos itens: um serviço adicional da sua empresa pode ser a embalagem agendada dos itens da mudança, um dia antes da chegada do caminhão, nos dias atuais pode ser uma mão na roda para aquelas pessoas que não têm tempo.
  • Compartilhamento de clientes: por mais que seja difícil encontrar dois clientes com mesmo destino isso é uma possibilidade, à medida que sua empresa consegue mais e mais clientes esta possibilidade aumenta, e os custos diminuem.
  • Rastreamento da mudança: serviço relativamente simples nos dias atuais, com a integração do GPS a um sistema em que é possível rastrear sua mudança, garantindo maior segurança para o cliente;
  • Guarda de móveis, equipamentos, objetos de arte e decoração: alguns clientes precisam de um espaço temporário para deixar suas coisas, entre a saída de um apartamento e a entrada em outro (por exemplo), que significa para empresa de transportes uma ótima oportunidade de aumentar seus ganhos.

Além disso, o foco profissional faz toda a diferença; caminhões com a logomarca, motoristas e carregadores uniformizados, site na internet, ajudam muito na percepção do consumidor a respeito do seu negócio.

Mercado comercial

A possibilidade de mudança de local de uma empresa é menor que a de uma família, mas também pode ocorrer em algum momento de sua história, e é neste momento que você deve estar preparado para atendê-los.

São poucos os mercados que precisam continuamente de transportadoras de mudanças mas se você conseguir uma destas empresas poderá garantir um faturamento fixo mensal, que é muito importante para saúde financeira, sendo você uma transportadora ou um autônomo.

A maioria destes possíveis clientes está ligada à eventos, que envolve o transporte de uma grande quantidade de itens com muita frequência de um canto para outro.

Para o mercado comercial vale as mesmas dicas dadas para o mercado residencial, é preciso se diferenciar, mostrar qualidade e excelência no que faz, isso é percebido pelo cliente. Se estas boas práticas vierem com um bom preço de serviço tenha certeza de que você ganhará o cliente e não o perderá mais.

#7. ENCOMENDAS URGENTES

relógio caindo na água

Até agora eu falei aqui de ramos nos quais, no máximo, você precisaria mudar a carroceria do seu caminhão ou a carreta, porém quando falamos de encomendas urgentes o tipo de veículo normalmente é outro, como VUC (Veículo Urbano de Carga), utilitários e até motos.

Minha proposta aqui não é pedir para você comprar veículos de pequeno porte, porque isso criaria para você dois problemas:

  • Investir num mau momento da economia, quando o correto seria cortar custos;
  • Perder o foco do negócio, que é atender clientes com veículos grandes.

Eu vejo por aí transportadores que procuram atuar em várias frentes para não perder negócios, ora estão transportando uma carga de 40 toneladas por milhares de km, ora estão levando de carro uma carga de 50 kg numa cidade vizinha.

Isto pode até parecer interessante, e talvez seja importante para alguns no momento de crise, mas definitivamente não é uma estratégia de negócio que pretende crescer e se sustentar.

Você precisa de foco no que faz para chegar longe, precisa ser bom em algo, tão bom que o seu cliente sempre lembrará de você quando precisar daquele frete.

Você deve estar pensando agora por que eu então coloquei este segmento aqui, não é mesmo?

Minha proposta aqui sobre este tipo de frete é um pouco diferente, é no sentido de agregar valor para os veículos que você já possui, mas sem focar nas encomendas urgentes.

Por encomenda urgente normalmente pensa-se em volumes pequenos, porém também existem, em certos casos, urgência em entregar grandes volumes, e é aí que entra o seu caminhão ou a sua frota.

Muitas empresas de encomendas urgentes só possuem veículos pequenos, e precisam de veículos como o que você tem aí no seu pátio.

É fácil e rápido fazer contato com estas empresas, não somente aquelas localizadas onde você mora, mas também para onde os seus caminhões normalmente viajam.

Os fretes urgentes são mais caros, o que te trará uma rentabilidade maior. Se este frete for um retorno, então a sua felicidade será completa 😉

Não perca oportunidades de rentabilizar o seu caminhão ou a sua frota, são nestes “pequenos” detalhes que você verá o lucro.

COMO EU FAÇO PARA MUDAR? POR ONDE COMEÇO?

As mudanças precisam de um começo

Meu objetivo com este artigo foi fazer você pensar fora da caixa, refletir sobre o ramo do transporte em que você trabalha com o seu veículo ou a sua transportadora.

É claro que não existem somente estes segmentos que citei, você pode também atuar com cargas paletizadas, combustíveis e outras cargas perigosas, guinchos, contêineres, transportes de veículos e outros.

Toda mudança precisa ser feita de forma gradual, em primeiro lugar você precisa se identificar com uma nova modalidade de transporte, depois você precisa ver se este ramo tem potenciais clientes na sua região.

Uma vez identificados potenciais clientes é preciso começar aos poucos, fazendo contatos, tentando encaixar alguns fretes e vendo na prática como eles são de verdade.

A busca por esta mudança te trará muitas surpresas, umas boas, outras nem tanto. A soma destas experiências irão te mostrar os caminhos para chegar onde você espera, que é lucrar com o seu negócio.

CONCLUSÃO – RECAPITULANDO OS FRETES E CARGAS

rodovia com céu e árvores

  • Quase a metade dos transportadores no Brasil trabalham com cargas soltas;
  • As margens de lucro para transporte de cargas soltas são menores porque tem muita gente fazendo isso e não existe diferenciação;
  • Alguns ramos de transporte podem ser mais rentáveis se você souber trabalhar com eles:
    1. Cargas frigoríficas: precisa de investimento na refrigeração mas traz um faturamento maior por viagem;
    2. Cargas vivas: se você vive próximo de criadores ou abatedouros talvez possa ser uma boa alternativa;
    3. Cargas especiais e de grande porte: cada viagem é um projeto, exige equipe, mas tem boas chances de retornar mais rápido o investimento;
    4. Cargas líquidas não perigosas: em algumas regiões do país é uma ótima forma de se especializar, podendo aproveitar oportunidades como a falta de água.
    5. Transporte de medicamentos: canal diferenciado, com uma série de exigências legais que, uma vez cumpridos, podem fazer de você um transportador com menos concorrentes.
    6. Mudanças: dos ramos citados é o mais concorrido, o que vale neste segmento é se destacar na multidão, com estratégias de cuidado com os bens transportados. Outra boa sacada é o foco no mercado de eventos.
    7. Encomendas urgentes: é um mercado relativamente novo e já bastante concorrido. Ao invés de focar totalmente neste segmento talvez o caminho seja aproveitá-lo para um frete de retorno.

Se depois de ler este artigo de mais de 3 mil palavras você chegou até aqui, parou um pouco, e refletiu sobre a sua forma de atuação, pode ter certeza de que eu já ganhei o meu dia 🙂

Deixe seu comentário logo abaixo, você não tem ideia de como ele é importante para mim.

Forte abraço!

CONTEÚDO VIP

Coloque seu e-mail abaixo para receber gratuitamente atualizações, artigos e dicas.

  • Wellington Rediss

    Ótimo artigo, li todo ele em voz alta, mas com certeza valeu a pena, em um mercado como o atual é sempre importante novos conhecimentos

    • Obrigado Wellington, fico feliz que o artigo tenha sido útil pra você. Estamos por aqui para o que precisar. Abraço!

  • Alcemir Silva Júnior

    Parabéns! Ainda não sou motorista mas me interessei muito pelo transporte de medicamentos. Não ficou muito claro, a contratação de um farmacêutico é responsabilidade do trasportador? Ele segue viajem junto ao motorista? Enfim, parabenizo novamente e estou ansioso por esse artigo.

    • Obrigado Alcemir!

      Sobre sua dúvida, o farmacêutico é uma responsabilidade do transportador de medicamentos, normalmente quem atua no transporte de medicamentos possui uma estrutura para tal, com o farmacêutico desempenhando funções como implantação do manual de boas práticas, adequação da área física e instalações, e treinamento dos motoristas.

      Se você tem intenção de comprar um carro para este tipo de transporte, eu sugiro procurar empresas de transporte de medicamentos que estejam agregando.

      Agora, se sua intenção é compor uma empresa para fazer este tipo de transporte, aí precisará fazer um estudo mais aprofundado, considerando o farmacêutico como um custo fixo mensal.

      Grande abraço!

  • Mario Almeida

    Ed, fiquei com uma dúvida: o transporte de grãos (milho, soja, trigo) em carreta nitrem é considerado carga solta? Não seria tb uma especialização? Obrigado

    • Mario, tudo bem?
      Os grãos não são considerados carga solta, eles entram na categoria de cargas a granel.
      Abraço!

  • claudio F.Paixão

    Sr. hj qual conjunto em seu ponte de vista e mais lucrativo, cavalo ls 6×4 .com carreta saider vanderleia ou um Bitrem ou Rodotrem ,para autônomo rodar a nível nacional

    • Prezado Cláudio ;
      Permito-me aconselhá-lo a realizar um amplo estudo das opções de utilização do equipamento antes mesmo de definir por um determinado conjunto.
      Sabendo-se que a ociosidade e falta de opções rápidas para transportar irão impactar na sua receita !
      Sempre sou favorável a idéia de garantir continuidade e rapidez nos serviços e para isso uma boa opção é ter um ótimo cavalo mecânico e agregar em uma ótima Empresa de Transportes ou fazer uma contrato com um ótimo agenciador de cargas para que garanta máxima utilização de serviço.
      Como exemplo, sugiro ler a matéria :

      http://cargapesada.com.br/2013/12/09/cavalo-6×4-nao-se-viabilizou/

      sds.

      José Maria

  • Opa Bruno, tudo bem?
    Eu que agradeço pelo prestígio.
    Grande abraço!

  • Alexandre Bittencourt

    ótimo artigo! O que acha do transporte de produtos químicos? sendo que requer uma especialização para realizar esse tipo de entrega.

    • Fala Alexandre, tudo bem cara?
      Então, eu acho o transporte de produtos químicos um ramo interessante, é claro que tem uma série de exigências, mas pode dar um bom retorno.
      Um excelente site para você entender mais do ramo é este aqui: http://www.produtosperigosos.com.br
      Abraço!

  • Paulo Angelo da Silva

    Ed. Eu tenho um VUC e estou vendendo por que não consegui ver lucro neste tipo de negócio, Você acha que ainda posso ganhar algum dinheiro com isso? Preciso de um apoio! Help…. Estou desmotivado…. Socorro!!! Preciso de uns conselhos, você é o cara, me de uma dica, estou sem dinheiro, tenho o renault Master bau, quitado, sem divida, porem desmotivado… Parado no estacionamento, sem carga…. Help!

    • Fala Paulo, como vai?
      Realmente o mercado não está pra peixe, é preciso muita luta para conseguir bons fretes, mas te digo que eles existem.
      Neste artigo aqui escrevi como agregar seu veículo – http://fretecomlucro.com/agregar-caminhao/ – e as dicas podem te ajudar.
      Além disso, você pode fazer uso de aplicativos para busca de fretes como Sontra Cargo, Truck Pad e outros … Apesar de ter preços concorridos e nem sempre rentáveis, é muito provável que você não deixe seu veículo parado.
      Abraço e obrigado pelo prestígio.

  • Adelso Santos

    Olá Ed.quero mudar de área e entrar no ramo de fretes, e estou pensando num furgão. O ano e problema para agregar? Ou se estiver em boas condições e devidamente documentada naonha problemas.

    • Oi Adelso, as transportadoras que agregam e também embarcadores preferem veículos mais novos, pois entendem que quanto mais novo menos manutenção, e menos tempo do carro parado na estrada.
      De qualquer forma acredito que exista espaço sim, porém à medida que o carro é mais velho as melhores opções ficam mais distantes. Abraço!

      • Adelso Santos

        Obrigado Ed, vou ver o.mais.novo que consiga comprar.

  • Wagner

    Olá Ed, boa tarde.
    Estou iniciando um projeto de congelado (carne) e gostaria de uma dica com quais empresas deveria trabalhar para enviar estes alimentos para outros estados do Brasil, poderia me dar um norte nesse aspecto? Pois o cliente quem arcará com o frete, ou seja, se gostaria de deixar ao critério do cliente por qual empresa optar. Obrigado!

    • oi Wagner,
      Eu precisaria saber melhor de que estado (UF) sairia o produto, mas uma dica que posso te dar já, é procurar clientes frigoríficos em associações de classe, muitas associações listam os seus associados no site, e ali pode ter uma fonte imensa de potenciais clientes.
      Baixe nosso e-book gratuito em http://www.fretecomlucro.com/materiais/ebook-guia-dez-mil-empresas/ e veja algumas destas associações.
      Abraço!

      • wagner

        Ed, muito obrigado, espero que possamos conversar melhor quando as coisas acontecerem de verdade.
        Parabéns pela iniciativa.
        Abraço.

        • Obrigado Wagner, estou à disposição. Sucesso!!

    • vitor

      Boa tarde Wagner, caso possa te ajudar com a sua operação favor contactar
      vitor@volaretransportes.com.br

      Att: Vitor Pierini

  • Alexandre Ferreira dos santos

    Boa noite!
    Estou com dificuldades de convencer a diretoria de minha empresa que os fretes para interior de São Paulo são mais caros de que para o sul do pais, normalmente pago entre 2% a 3% de frete em relação ao valor de nota para PR ou RS ja para cidades como Rio Claro e Porto Ferreira interior de São Paulo fica na margem de 4% ou mais, porque isto ocorre?

    • oi Alexandre, tudo bem?
      A única forma de entendermos o que está havendo é desmembrar o custo deste frete. Uma hipótese é que o custo com GRIS (Gerenciamento de Risco) superior por causa do índice de roubo de cargas em SP, mas pode haver outras situações que jogam o custo para cima.
      Abraço.
      Ed

    • vitor

      Caro Alexandre, me chamo Vitor Pierini, sou Executivo de contas na Volare Transportes, somos especialistas em fretes para todo o Brasil, com especialidade no estudo cliente a cliente para a redução de custos em transporte…
      Caso possa ajudar vitor@volaretransportes.com.br

      Ed Trevisan, gostaria de pedir sua licença para essa postagem, agradecer as informações que você nos dá, sempre bem embasadas e da melhor qualidade.

  • marcelo henrique lenço

    bom dia Ed, estou começando na area de vendas de transporte e gostaria de saber em qual segmento devo me atentar, nao tenho muito conhecimento da linguagem dentro dessa area …….qual conselho ?

    • Olá Marcelo, tudo bem?
      Meu maior conselho para você é estudar a área, neste link eu listo 47 sites na internet onde você pode se aprofundar bastante no tema: http://fretecomlucro.com/tudo-sobre-transportes/
      Quanto às vendas, você estará em meio a um mercado super concorrido, mas com certeza você pode encontrar seu espaço.
      Boa sorte e conte com a gente sempre!
      Ed

  • Washington José da Silva

    Boa Noite Ed, trabalhei a vida toda com cargas leves, trabalhei na antiga VASP, na TAM e nos Correios por 23 anos, estou aposentando e gostaria de abrir uma empresa de cargas aqui em Goiânia, mas estou encontrando dificuldade para montar meu negocio, acha que seria viável gastar minhas economias em comprar um carro pequeno de carga para começar.

    • Washington, eu acho a sua ideia fantástica, muita gente me pergunta sobre começar com um carro grande, porém o investimento é bem alto para quem ainda não conhece direito um ramo. Começar de baixo irá te possibilitar entender no detalhe os meandros do negócio de transporte, sem investir muito.
      Abraço.

  • Caio

    Parabéns muito proveitoso .mas como foi dito e necessário sempre analisar o.local.onde se planeja implantar ou.mudar o ramo logístico

    • Olá Caio, é isso mesmo, esse é um ramo que inspira cuidados, e com o devido planejamento, as chances de sucesso são maiores. Abraço!

  • JOAO BATISTA EVANGELISTA MENDE

    Olá, Ed Trevisan! Muito boas suas orientações e artigos. Estão me ajudando muito em minha decisão de mudança de ramo. Tenho uma microempresa de táxi em Brasília, mas sempre gostei de caminhão. Como as coisas não andam bem para área de táxi, estou decidido a mudar para a área de caminhões. Gostei muito da área de transporte de cargas frigorificas. Já estou fazendo um estudo sobre o que tem por aqui.
    Estou em dúvida sobre o retorno do investimento para este tipo de carga, se realmente vale a pena.
    Se vc tiver alguma informação lhe agradeço.
    Grade abraço.
    João Batista

  • Olá Rosangela,tudo bem?
    É possível encontrar muito material a respeito na internet mesmo, eu também pretendo me inteirar desta área para poder divulgar novos conteúdos aqui no blog.
    Um curso que eu recebi informações é este aqui: http://www.racine.com.br/curso-intensivo/logistica-farmaceutica/
    Sugiro você conhecer, pois é possível fazê-lo à distância.
    Um abraço.

  • Austran Sussuarana

    Prezado,
    Muito interessante seu artigo. Estou analisando este mercado e não tenho experiência.
    Onde posso obter passo a passo para tornar minha empresa de serviços hoje com uma de transportes.
    Obrigado

    • Olá Austran,

      Se a sua necessidade é apenas transformar a sua empresa de serviços em uma empresa habilitada para transportes o que você deve fazer é trocar o CNAE (Código Nacional de Atividade Econômica). Depois disso, claro, haverão outras exigências do ramo.
      Qualquer contador pode fazer isto por você, aproveito para sugerir uma empresa online de contabilidade, que cobra uma taxa mensal muito abaixo do mercado (R$ 49/mês): https://www.contabilizei.com.br/

      Abs.
      Ed

      • Austran Sussuarana

        Muito obrigado, vou analisara emprsa

  • Olá Rogério,
    Como você deve saber o momento da economia não é dos melhores, mas cada caso é um caso.
    Se você tem alguma garantia dos fretes, pode ser um bom negócio sim.
    Sugiro você estudar a fundo antes de tomar uma iniciativa como esta, ou na pior das hipóteses tentar investir em um carro de menor valor e sentir o mercado.
    Abraço.

  • Rafael Santos

    Boa tarde amigo! Estou buscando informações sobre o serviço de moto frete, porém não existem números sobre esse segmento. Poderia me ajudar com informações sobre esse mercado? Grato.

    • oi Rafael,
      Conforme falamos pelo Facebook o mercado de motofrete não é regulado, como o de caminhões, realmente não sei se vai achar informações, o ideal é tentar entidades de classe.
      Abs.

  • Gilson da Silva

    boa tarde.gostaria de experimentar no serviço de medicamentos.
    poderias me indicar empresas deste ramo para que eu possa estar comessando este projeto?
    gilsonsilva.7@hotmail.com
    obrigado.
    Gilson.

  • Felipe Tacques

    Boa noite, li todo sua postagem achei muito interessante, eu estou pensando em mudar de ramo e partir para o ramo de transporte de pequena carga ou seja comprar uma fiorino e fazer coletas e entregas, mas não quero fazer frete de carregar geladeira ou uma cadeira de um bairro para outro quero mesmo fazer transporte para empresas grandes que querem um transporte pequeno, estou pesquisando ao máximo esse ramo antes de entrar nele, vi que é bem concorrido e o frente não é bem pago pois teria que conseguir vários fretes para o mesma cidade e tirar o lucro, posso estar errado … mas queria saber mesmo se vale a pena começar nesse ramo apesar de muita concorrência?

    • oi Felipe, tudo bem?
      É muito relativo, você pode ganhar dinheiro fazendo fretes com uma fiorino, ou não.
      A chave na minha visão, como você terá apenas um carro, é agregar o seu veículo para entregas em alguma distribuidora ou indústria.
      Procure por empresas que usam carros pequenos e mostre a sua proposta, é bem importante entender se existe demanda e quanto pagariam pra você deixar o veículo fixo.
      Abs.
      Ed

    • Rufino

      Bom dia,pra vc Felip Tacques,tenho uma pequena empresa que atua na area de transportes e logistica e tambem na coleta e entrega,comecei com uma Fiorino mas hoje com a atual situação financeira do pais não é muito rentavel pois e muito competitivo e o mercado desvalorizado.

  • Wesley

    Opa Felipe tenho um caminhao 3/4 e sempre procurei um serviço com medicamentos mais nenhuma empresa me deu oportunidade como faço pra entra nessa area meu veículo e Bau

  • Sousa

    Boa noite, na verdade ainda procuro estudar qual o tipo de carga e o tipo de caminhão adequado ao melhor custo benefício x frete. Me aposentei recentemente mas a atual situação do país nos obriga a continuar trabalhando e a única coisa que aprendi na vida foi dirigir então desejo não me aventurar mas obter uma segunda fonte de renda como csmonhoneiro autônomo.

    • Boa sorte na procura Sousa.
      Abração!

    • Alves

      Bom Dia nobre, já decidiu qual caminho tomar neste seguimento? Desculpe mas é que também estou estudando esta possibilidade de trabalho.

  • Erisvaldo do Rego Melo

    Para agregar um veículo em uma empresa é melhor ser um autònomo ou um MEI?

  • Ilson Santos da Fonseca

    Bom dia: Tenho uma pequena empresa de transportes de cargas SP X Rio de Janeiro especializada em fracionados (pequenos volumes) sempre inovando e dessa forma já possuo carteira de clientes, o diferencial em atendimento, preço compatível e um bom retorno ao cliente tem fluido muito positivamente.

  • Bom dia sou empresario MEI e já trabalho no ramo de mudanças, tenho procurado fazer um trabalho diferenciado e sinto que este é o caminho porque quando vc ganha a confiança do cliente ele liga pra vc não procura a concorrência, só que é preciso muito equilíbrio e não tirar proveito disso abusando nos preços, porque além de fiel ele também indica, as vezes penso em dar um desconto a partir da 2ª chamada. Então minha pergunta é: seria bom este procedimento, não pegaria mal, como funciona isto?

    • Olá Edvaldo, tudo bem?
      Sua leitura sobre adquirir e manter clientes está perfeita na minha visão. Sobre os preços, é fundamental que você conheça bem os seus custos, e considere uma margem objetiva em cima.
      A questão de dar desconto tem dois lados, se você dá desconto uma vez corre o risco de tornar isso uma prática. Eu prefiro tentar dar o melhor serviço possível e cobrar o preço justo por isso.
      A indicação para amigos deve ser uma consequência natural do seu trabalho, mas não espere por isso, apenas haja na busca de clientes normalmente, focando na sua qualidade. Se você fizer isso os clientes virão.
      Abraço.

  • Gastador

    Meu foco é o bitruck com baú refrigerado.

  • bruno

    com base no que li,nao é um bom investimento começar com veiculos de pequeno porte como iveco HR?
    pois era como pretendia começar

    • oi Bruno,
      Na verdade estes 7 tipos de cargas são apenas sugestões, nós não temos como dizer que não é um bom negócio comprar uma HR, porque você já pode ter cliente certo e tudo mais.
      Tente pensar no artigo como uma forma de ampliar seus horizontes, mas elas jamais serão as únicas alternativas, ok?
      Abraço, Ed

  • Olá Neto,
    Que bacana o seu depoimento, é um tipo de especialidade muito interessante o que vocês estão fazendo.
    O caminho é exatamente este, buscar se diferenciar dos demais, oferecendo alto valor agregado ao cliente.
    Eu nunca vi uma empresa, de qualquer ramo, se arrepender de ser muito boa em algo, porque quando o valor é percebido pelo cliente o sucesso é quase inevitável.
    Boa sorte nos seus negócios e conte comigo pra o que precisar.
    Abraço. Ed

  • Jefferson Henrique

    Bom dia ! Amigo tinha caminhão pequeno agora tenho carreta Ls Graneleira. Sinceramente não achei vantagem a troca que eu fiz de categoria porque os fretes estão ruins e as despezas aumentaram….o caminhão truck seria a melhor opção, não gosto de puxar grão e sim mais industrializados

    • Está certíssimo Jefferson, no industrializado você tem chance de fretes melhores, infelizmente o grão é uma commoditie e é difícil se diferenciar no serviço, por isso o preço é nivelado por baixo.
      Abraço.

  • Miller Ramos

    Boa noite Ed Trevisan.
    Trabalho com transporte a 7 anos sou funcionário de uma.empreso no setor comercial mas tenho uma empresa aberta a 2 anos agora estou disposto a começar como transportador pois aprendi muito sobre o Ramos nesses 7 anos de carreira e na minha empresa não tem mais para onde eu crescer gostei muito do seu artigo vou ficar em cargas urgentes e atender meus clientes tenho 5 bons clientes que vão me dar o trabalho mas tenho pouco capital para começar o que voce pode me orientar.

    • Bom dia Miller.
      Que bacana que você já tem experiência.
      Como você não tem capital, minha recomendação seria agregar veículos na sua empresa, assim você não gasta com os carros agora e ainda assim conseguirá atender seus clientes.
      Fique atento para dois fatos:
      1) Agregar carros na sua empresa pode te trazer problemas trabalhistas, caso você não siga procedimentos corretos neste sentido
      2) Ao agregar, teoricamente o nível de serviço cai, porque o seu parceiro é dono do carro dele, e pode não seguir os seus padrões de qualidade.
      Boa sorte!

  • Alisson Ribeiro

    eu estou estudando para trabalhar com fretes rápidos, de uma cidade para outra, com viagens longas de pelo menos duas vezes por semana, usando meu próprio carro, porem não sei bem como começar mesmo, ou se é falta de um pouco de apoio, oque alguns de vcs me recomendariam?
    será que vem a ser um negócio viável?

    • oi Alisson, bom dia.
      É muito difícil falar em viabilidade, pois envolve muitas coisas, como a sua região, concorrência, etc. Eu sugiro que você continue estudando, vendo nossos materiais, e tente montar um plano.
      Se fizer isso já será diferente da maioria das pessoas, e suas chances de sucesso serão maiores.
      Boa sorte!

  • Sabrina

    Boa tarde. Moro no estado de Rondônia, aqui a pecuária é uma das maiores economias do estado. Gostaria de investir na compra de duas carretas para transporte de carga viva para frigorífico. Porém, não sou do ramo. Gostaria de orientação para começar.

    • Olá Sabrina,
      Minha sugestão é pesquisar bastante, entender a dinâmica desse ramo aí no seu estado, nível de concorrência, para somente depois começar.
      Outra coisa é: comece com apenas uma, sinta o mercado por uns 6 meses, e só depois pense na compra de um 2º conjunto. Abraço.