[16/17] COMO CALCULAR O PONTO DE EQUILÍBRIO FINANCEIRO DA SUA TRANSPORTADORA, E MIRAR O LUCRO!

Ponto de equilíbrio financeiro

Ponto de equilíbrio financeiro é um indicador fundamental nos seus negócios, porque é ele quem vai te dar um norte na hora de fazer previsões de faturamento e despesas.

É o número exato, que te permite definir as bases do seu negócio, sem correr o risco de fechar o mês no vermelho.

Mas o que é ponto de equilíbrio financeiro na prática?

É quanto você precisa faturar para que, descontando todas os custos e despesas, a sua empresa não tenha lucro nem prejuízo.

A beleza do cálculo do ponto de equilíbrio financeiro é que é muito fácil de se fazer, se você tiver estes números do seu negócio nas mãos:

  • Valor total dos custos fixos mensais (em R$)
  • Total dos custos variáveis (em %)

Lembrando que este é um cálculo matemático universal, ou seja, nunca irá mudar pois as bases são muito simples, e o resultado é certeiro.

É claro que você precisa ter segurança nas informações que irá inserir no cálculo, e caso este seja o seu caso, então vem comigo que você vai se surpreender com a facilidade, e importância no dia a dia do seu negócio.

Continue lendo este artigo, para saber tudo a respeito do ponto de equilíbrio financeiro, por meio dos seguintes assuntos:

  • O que é ponto de equilíbrio financeiro na prática
  • Qual a fórmula do ponto de equilíbrio financeiro
  • Quais são os custos fixos de uma transportadora, que você deve considerar no cálculo
  • Todos os custos variáveis de uma transportadora, e como calcular o percentual
  • Planilha pronta para te ajudar no dia a dia, com um exemplo
  • Diferença entre ponto de equilíbrio financeiro de uma empresa e de cada veículo da frota
  • Cuidados com as despesas não operacionais

Se interessou pelo assunto? Então não deixe de dividir essa informação com seus amigos. Basta clicar no link para sua rede social favorita aqui abaixo. Não leva nem 10 segundos!

O QUE É PONTO DE EQUILÍBRIO FINANCEIRO NA PRÁTICA

O que é ponto de equilíbrio financeiro

Ponto de equilíbrio financeiro é um indicador de segurança do seu negócio, pois através dele você saberá exatamente quanto é necessário vender para que as receitas se igualem aos custos.

Ou seja, ao calcular o ponto de equilíbrio financeiro, você saberá o número exato que precisa faturar (valor das vendas de fretes) para que o lucro seja igual a ZERO.

E talvez você esteja se perguntando neste momento:

Por que eu iria querer saber um número para não ter lucro?

E a melhor resposta que eu posso te dar em relação a isso é a crise econômica que estamos vivendo.

Você deve saber, tanto quanto eu, que muitas empresas estão trabalhando no prejuízo, pois a oferta de fretes atualmente está muito maior que a demanda dos embarcadores.

Por esse motivo, saber o mínimo que sua empresa precisa faturar para que não haja prejuízo é especialmente importante, pois pode te mostrar o quanto você precisa cortar de custos fixos, ou melhorar nos custos variáveis.

O ponto de partida para se ter lucro é, nada mais do que, equilibrar dois lados:

  • Faturamento
  • Despesas

Ao equilibrar os dois lados, sua empresa estará apta para pensar na lucratividade, pois você terá vencido uma primeira batalha.

FÓRMULA DO PONTO DE EQUILÍBRIO FINANCEIRO

Fórmula do ponto de equilíbrio financeiro

A fórmula do ponto de equilíbrio financeiro é a seguinte:

  • PE (Ponto de Equilíbrio) = CF (Custos Fixos) / MC (Margem de Contribuição)

Vamos às explicações:

  • Custos fixos: são todos os custos que sua empresa tem mensalmente, faça chuva ou faça sol, logo abaixo falarei melhor a respeito
  • Margem de contribuição: é o percentual que sobra, depois que você desconta todos os custos variáveis (em percentual)

Resolvi colocar logo no início do artigo, para que você soubesse como é simples a fórmula, e posso te garantir que ela também é fácil de entender.

Abaixo no artigo, eu falarei com detalhes sobre cada um dos dois itens, para que não fique nenhuma dúvida para você.

CUSTOS FIXOS NA SUA EMPRESA

Todos os custos variáveis de uma transportadora

Toda empresa de transportes tem custos fixos, independentemente de trabalhar com frota própria, mista, ou somente agregados.

Estes custos fixos são divididos em duas categorias:

  • Custos fixos diretos
  • Custos fixos indiretos

Custos fixos diretos

Os custos fixos diretos são aqueles ligados diretamente aos veículos da frota, e normalmente são pagos uma vez por ano, mas podem ser calculados por mês.

  • Depreciação de veículos
  • Custo de Oportunidade ou Remuneração de Capital
  • Licenciamento, IPVA e Seguro Obrigatório
  • Seguro do Casco do Veículo

Eu escrevi um artigo inteiro sobre o tema, que você pode conferir clicando aqui.

Custos fixos indiretos

Os custos fixos indiretos são aqueles que não estão diretamente relacionados com os veículos da frota, mas são necessários para a operação de uma transportadora.

Estes custos dividem-se em:

  • Despesas administrativas
  • Despesas de viagens
  • Impostos

Veja este artigo completo que escrevi sobre o tema, neste link.

Ao relacionar todos os custos fixos diretos e indiretos do seu negócio, você poderá chegar a um valor gasto todos os meses.

É esse valor que será usado no cálculo do ponto de equilíbrio financeiro.

CUSTOS VARIÁVEIS E A MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

Todos os custos fixos de uma transportadora

Como o próprio nome diz, estes custos variam de acordo com o tanto que a sua frota roda, ou seja, se algum veículo ficar o mês inteiro parado no pátio, teoricamente não haverá custos variáveis.

Os custos variáveis que você pode ter na transportadora são os seguintes:

  • Combustível
  • Arla 32
  • Pneus
  • Manutenção do veículo
  • Lubrificantes
  • Lavagens e graxas

Por ser um custo variável, o nosso objetivo aqui é pensar nestes custos de forma percentual (%) e não em valor absoluto (R$).

Mas como fazer isso?

Se você ainda não tem um negócio de transportes, a minha sugestão é que você busque alguma referência de mercado para ter um ponto de partida.

Agora, se você já tem uma transportadora, então o que você deve fazer é somar todos os custos variáveis que teve durante um mês, e dividir este custo pelo faturamento do mesmo mês.

O resultado, em percentual, será o custo variável mensal que sua empresa tem. Mais abaixo no artigo, darei um exemplo prático para clarear as ideias.

Margem de contribuição

Uma vez que você tenha chegado no custo variável percentual, é muito fácil saber a margem de contribuição.

Simplesmente pegue:

  • 100% → Percentual total
  • Subtraia o custo variável percentual → Valor que você conseguiu logo acima
  • O resultado é a sua margem de contribuição → 100% – Custo Variável = Margem de Contribuição

PLANILHA + EXEMPLO PRÁTICO

Exemplo de ponto de equilíbrio financeiro

Nada melhor do que irmos para a prática, para que tudo fique mais claro na sua mente, não é mesmo?

Por isso, eu resolvi criar uma planilha bem simples, mas que pode te mostrar imediatamente o resultado do seu ponto de equilíbrio financeiro.

A planilha vai te perguntar as seguintes informações:

Custos Fixos (em R$)

  • Valor estimado com depreciação dos veículos + implementos rodoviários
  • Valor estimado com remuneração de capital dos veículos + implementos rodoviários
  • Gasto com folha de pagamento + encargos trabalhistas (adm + operacional)
  • Desembolso com IPVA, licenciamento, seguro obrigatório, e outros
  • Desembolso com seguros dos veículos (seguro do casco) (não é seguro de carga)
  • Gastos com outras despesas administrativas (aluguel do imóvel, telefone, contador)
  • Despesas com pró-labore (salário do dono da empresa)
  • Valor estimado com despesas em diárias de viagem, dos motoristas

Custos Variáveis (em %)

  • Do total do faturamento do seu negócio, qual percentual vai para COMBUSTÍVEL?
  • Do total do faturamento do seu negócio, qual percentual vai para ARLA 32?
  • Do total do faturamento do seu negócio, qual percentual vai para PNEUS, CÂMARAS, RECAPAGEM?
  • Do total do faturamento do seu negócio, qual percentual vai para MANUTENÇÃO DOS VEÍCULOS?
  • Do total do faturamento do seu negócio, qual percentual vai para LUBRIFICANTES?
  • Do total do faturamento do seu negócio, qual percentual vai para LAVAGENS DOS VEÍCULOS?
  • Em número percentual, quanto você gasta de IMPOSTOS por mês?

E pronto, com esses dados inseridos, você terá o quanto precisa faturar para não ter lucro nem prejuízo.

MATERIAIS GRATUITOS
PLANILHA DE CÁLCULO DO PONTO DE EQUILÍBRIO FINANCEIRO

PE DE UMA EMPRESA X CADA VEÍCULO DA FROTA

Ter o ponto de equilíbrio financeiro da empresa é muito importante, porém ter também o PE de cada veículo de sua frota é sensacional.

Digo isto porque você poderá olhar veículo a veículo, e as chances de acertar nas decisões estratégicas e operacionais são muito maiores.

Use a mesma planilha que disponibilizo aqui para cada veículo da sua empresa, a diferença é que você colocará em cada planilha somente as informações referentes a determinado veículo.

Mas Ed, o que fazer quando falamos de despesas indiretas, que não dizem respeito ao veículo em si?

Neste caso, você só precisar ratear estas despesas entre os veículos, ou seja, atribuir um pedaço desta despesa indireta para o veículo em questão.

Exemplo: se você tem 5 caminhões truck na frota, pode pegar 20% do valor do aluguel do imóvel onde está sua transportadora, e jogar como uma despesa para este veículo.

Desta forma você garante a alocação correta de todas as despesas em cada veículo, e consegue chegar no ponto de equilíbrio financeiro.

CUIDADOS COM AS DESPESAS NÃO OPERACIONAIS

Eu sempre procuro calcular o ponto de equilíbrio financeiro operacional do negócio, porque na minha visão é a leitura mais correta de como anda a empresa, e o que é preciso fazer para não ter prejuízo.

Isso significa que, ao chegar no PE, você terá o quanto precisa faturar para não ter prejuízo operacional.

Despesas não operacionais como por exemplo:

  • Financiamento de veículos da frota
  • Pagamento de empréstimos de capital de giro

Não entram nesta conta, a menos que você queira incluí-las no cálculo do ponto de equilíbrio financeiro.

CONCLUSÃO – PONTO DE EQUILÍBRIO FINANCEIRO

Espero que você tenha entendido com detalhes como fazer este cálculo, saiba que o ponto de equilíbrio financeiro varia toda vez que seus números na empresa também mudam.

Por isso, procure revisar este cálculo todos os meses, apenas atualizando os valores na sua planilha.

Se ainda restou qualquer tipo de dúvida, por favor não deixe de colocar nos comentários abaixo.
Críticas e sugestões também são bem-vindas.

Um grande abraço.
Ed

Planilha de Cálculo de Frete Rodoviário

Série: Cálculo de fretes

  • [01/17] – Como fazer o cálculo de fretes sem perder dinheiro.
  • [02/17] – Por que você pode perder dinheiro se não calcular a cubagem?
  • [03/17] – 7 motivos para você considerar a depreciação no seu cálculo de fretes.
  • [04/17] – Por que o custo de oportunidade não pode ficar de fora da sua planilha?
  • [05/17] – Como calcular seu custo fixo por dia?
  • [06/17] – Quais as vantagens de saber o custo variável por km rodado?
  • [07/17] – 7 fatos que talvez você não saiba sobre custo direto.
  • [08/17] – Por que normalmente os autônomos se esquecem do custo indireto?
  • [09/17] – Qual a maneira correta de calcular o Ad Valorem?
  • [10/17] – Qual o percentual correto deve ser utilizado no GRIS?
  • [11/17] – Tabela completa com todas as generalidades cobradas no mercado.
  • [12/17] – Como fazer o cálculo do pedágio usando mais de um formato?
  • [13/17] – A carga tributária que você paga atualmente está correta?
  • [14/17] – Qual margem de lucro devo usar no mercado de transportes?
  • [15/17] – Como colocar corretamente os ingredientes para a formação do preço do frete?
  • [16/17] – Qual é o ponto de equilíbrio de uma viagem?
  • [17/17] – Planilha de frete, que automatiza o processo de cálculo de fretes.

crédito das imagens: shutterstock.com